quinta-feira, 30 de junho de 2011

7 months to go

Não sei o que eu acho, se ta passando rápido ou se está passando devagar...
As vezes eu acho que estou a aqui a muito tempo, e estou longe de tudo e de todos ai no BR a muito tempo, daí paro para contar e na verdade fazem apenas 5 meses... tenho 7 meses ainda pra ir!!

Nessas horas o que eu mais quero é que o tempo passe... gente... é difícil demais ficar aqui longe de quem te ama de verdade... as coisas não estão ruins, e não estou passando por nada que eu não consiga aguentar em pró de um futuro melhor quando eu voltar com um certificado de cursos aqui... o que eu to na espera que no segundo semestre passe na maio velocidade do mundo!!!

Ontem eu tive a minha reunião do meu grupo de Au Pair, e vendo uma amiga minha passar por uma situação super difícil, eu parei para pensar... será que tudo que temos que engolir aqui vale a pena??
Claro que não são todas que passam pelo que ela está passando, e muitas vezes quando eu reclamo do que eu passo aqui com a invasão de privacidade da minha família e a falta de confiança deles comigo, mesmo eu nunca dando motivo para te-la, me sinto mal, porque o que ela passa é pior!! Lu, você é uma heroína aqui!

Mas fico vendo pessoas que reclamam e "pedem pra sair" de barriga cheia, e isso me irrita... putz, tem certas coisas que fazem parte de um crescimento interno... e o que se avalia aqui é como chegamos e como vamos embora...

Creio que para mim, o que mais pega é o fato de já ter morado sozinha e ter que ficar aqui, dando satisfação para onde eu vou, como vou e com quem vou para pessoas que não estão nem ai pra mim, não sabem como eu sou de verdade e que não tem o interesse em aprender....
Sei que tive que regredir, voltar a morar na casa dos outros para quando eu voltar para o Brasil eu alcance mais os meus objetivos do que eu quero ou que eu vou fazer!!

Não vou negar que está sendo muito difícil... mas também não nego que quando eu voltar serei uma pessoa mais realizada já que lutei e realizei um sonho de anos... e apesar de ter pensado que iria viver aqui para sempre, que não voltaria para o Brasil e que minha vida é aqui, eu não penso mais assim... hoje vejo que o Brasil pode sim ter todos os defeitos do mundo, que está crescendo, mas ainda tem que mudar em muita coisa, eu ainda vejo que esse país que recebe a todos de braços abertos e acolhe seus filhos em um retorno humano é onde minha vida será!!

Fico vendo as fotos dos meus amigos e ex rolos no Brasil, e fico tentando imaginar como estaria a minha vida se eu ainda estivesse lá... se as nossas amizades seriam ainda a mesma coisa, se teria melhorado, piorado, se estaríamos ainda mais unidas ou mais distantes... sei que das minha bests nada teria mudado, mas e das mais distantes? como seria?

E dos rolos... seria que já teria partido para outro? será que teria virado algo a mais com alguém?? Será que a "barreira" que fiz o ano passado para não me prender a ninguém porque não queria vir pra cá apaixonada, ou com namorado teria se quebrado? Ou será que estou fazendo novamente essa barreira aqui porque em fevereiro estou indo embora e estou com medo de me apaixonar aqui e ter que ficar em um país que não quero mais morar?!

São tantas dúvidas, tantas exclamações que não consigo responder isso agora, e acho que nunca... mas não são perguntas que mereçam respostas... são apenas os famosos "What Ifs"da vida... coisas que nunca iremos saber da vida por ter chego a uma bifurcação de uma rua e ter escolhido uma direção diferente das perguntas feitas!

Aproveito cada momento aqui como se fosse o meu único, mesmo aqueles que me deixam louca, que me faz querer pegar o primeiro avião e voltar aos braços do meu amado país... mas escolhi esse caminho e vou aproveitar tudo que tenho... e rezo para que assim que as minhas aulas na faculdade começar o tempo volte a passar em uma rapidez gigantesca, para que eu não sinta mais os dias passarem!

Ontem na reunião, minha coordenadora me perguntou do segundo ano... o que eu pude falar com ela é que sinceramente hj, se a decisão tivesse que ser feita hoje, eu não iria mais ficar o segundo ano... que em fevereiro, após meu mês de viagem eu estaria dando bye bye e voltaria... mas que se eu fosse ficar o segundo ano eu não ficaria com a mesma familia...
Muitos dos meus amigos brasileiros daqui, que vieram sem ser babás e etc, dizem que após o sexto mês a minha opinião mudará! Que eu irei me acostumar e querer ficar... eu não acho que isso irá acontecer!!

Tenho coisas ainda para fazer no Brasil... quero terminar o que eu comecei lá... minha faculdade, meus planos, minha vida... não quero ficar aqui sendo mais uma pessoa em mão de obra... quero ser diferente no meu país...
Quero fazer parte presente fisicamente da vida das pessoas que eu amo, das minhas amigas que já estão planejando filhos, que estão se casando, que se casaram, que começaram a namorar, que estão construindo algo na vida lá!!
Quero ver o Brasil de dentro e fazer parte deste crescimento dele...
Virei mais vezes para cá... mas para visitar!!

Vendo tudo que já passei aqui esses 5 meses, e na espera de tudo que terei que passar ainda fico na expectativa de que aconteça tudo da melhor e mais rápido possível!!
Quero ter o melhor abraço quando chegar, a melhor festa, a melhor recepção no aeroporto ou na rodoviária de ribeirão... quero ter o melhor choro de emoção de Oi e apagar o choro do tchau que dei em janeiro!!

7 meses... espero que esses meses passem com a velocidade da Luz!

Bjinhos

3 comentários:

Ju Silva Alves Marchioro disse...

Amiga, estou vendo outra "Thata" nesse post, uma Thata madura, sensata, e que não só almeja um futuro melhor, mas que está lutando para que isso aconteça.
Que orgulho ver esse crescimento em um período tão pequeno, você amadureceu muito, buscou seus sonhos, chegou e ULTRAPASSOU todos os seus limites.
Não vejo a hora de ter você aqui pertinho, mas algo me diz que você vai querer sim ficar mais um tempo por aí(meu lado mãe dináh) kkk

Eu te amo, você terá minha amizade eternamente, morando nos EUA, Brasil ou até mesmo na China hahaha.

Mas não esqueça que, quando
"seus sobrinhos" começarem a nascer vamos precisar de vc aqui, bem pertinho FISICAMENTE hahaha

Beijinhosssssssss

Renata G.F. Scarpino disse...

Que post lindo!!!
Estava lendo e até chamei o Luiz pra ler junto!!=) Muito emocionante ler uma coisa dessa estando nós tão longe um do outro, aaahhhh!! =(((
Sustos de mudanças, né Thá?
O amadurecimento que vc tem adquirido aí, in my opinion é só a lapidação do amadurecimento que vc já tinha adquirido aqui.
Passar por esses trampolins são mais experiências para se colocar na wishlist e na "badlist" da vida, hahaha...mas amadurecimento isso vc já provou ter mesmo aqui, antes de ir!!!=))
Você é uma pessoa extremamente frágil, amorosa, delicada, empenhada, cautelosa, sentimental e de contato físico, caractrísticas que pelo que sei não fazem parte da cultura daí, ou seja, tbm acho que vc NÃO vai mudar sua opinião sobre isso, sobre querer voltar em fevereiro (vc vai voltar, eu sei...)...pq é uma questão de personalidade e dificilmente acontecerá um outro "susto de mudança" que a convença de que aí é o lugar ideal para continuar dando seus passos.
Mas a ideia que eu tenho sobre a vida, sobre td e que vc colocou aqui tbm, é a de que devemos viver td intensamente, como se nunca mais fôssemos passar por isso again...
Aproveitar cada segundo, cada episódio e filtre só o que lhe for agregável!!!
Deixe os "what ifs" pra lá e viva!!!
Just it!!!
Te amo super, blaster, tanto!!!
E entendo muito tudo isso que vc está sentindo, porque nossa sintonia me permite isso, sentir o mesmo!!! =))))


P.S: eu que apaguei o comentário acima pq errei feio no português, oh GOD...=((( kkkk

°Naty° disse...

Cara, preciso dizer que estou chocada com essa nova Thais.
Nunca imaginei que vc um dia na sua vida iria dizer as palavras que vc disse neste post.
Isso faz a gente realmente pensar que sobre as pessoas, sobre seus relacionamentos, sucessos e fracassos e como isso é determinante para decidirmos alguma coisa em nossa vida.
Não fique pensando no "e se eu tivesse..." porque vc não estaria onde está se tivesse tomado outro caminho.
Nós somos o que somos hoje por nossas decisões passadas, e que fiquem no passado! Sem mágoas nem ressentimentos...

Acredito que vc deve sim continuar extraindo sempre o lado bom de cada situação que te aparecer e como ja dizia a sábia Dory de "procurando Nemo": "Continue a nadar, continue a nadar".

Nade sempre pra frente, sem ficar olhando muito pro que passou. E volte logo para nós.

Beijos