segunda-feira, 11 de abril de 2011

Primeira semana de Férias... OVER

Oi meninas, e talvez alguns meninos... rs
Semana passada contei de L.A, mas não foi a única coisa que fiz em minhas "férias"

Como boa parte da semana eu fiquei em casa sozinha, Graças a Deus a host e a Syd estavam viajando, pude descansar um pouco.
Fui jantar com a Janet na terça, e na quarta fomos ao San Francisco Zoo, que apesar do sol que estava fazendo aqui, como é muito perto da praia, ventava muito, e por isso tive uma dor de garganta horrivel que me desmontou na quinta... que supostamente seria meu último dia de Férias..
Mas como eu tive febre, meus hosts me deixaram ficar descansando na sexta para me recuperar, apesar de eu ter falado que eu estava bem... Mas até que veio a calhar porque pude ficar o dia todo sem fazer nada, só vendo filme, e pensando e analisando os prós e os contras desta aventura que é ser Au Pair, já temos que engolir muitos sapos.

Olha meninas que sonham com isso... é muita questão de sorte, força, paciência, esperança, e segurança no que faz para aguentar muita coisa que aqui se passa.

Na sexta de manhã minha host gritou e falou coisas que não devia, ela literalmente SNAPED!
A situação foi a seguinte: Na sexta anterior, a sexta que eu estava indo para LA, quando voltei do parque com a Syd para que ela fosse jantar com o DAD, e eu ficar off para me arrumar para ir viajar, a MOM pediu para que eu levasse umas botas dela ao sapateiro, disse que sim(mesmo não tendo que fazer isso, não faz parte da função de Au Pair), mas quando eu perguntei a ela o que era para pedir para fazer nos sapatos, ela simplesmente disse que não sabia, que era para deixar quieto e que não precisava, que eu podia subir e me arrumar.

Foi o que eu fiz...
Passada 1 semana, eu quieta no meu quarto, como havia sido falado por causa da minha garganta, recebo uma mensagem dela no meu celular perguntando do ticket das botas para ela ir buscar. Levantei da cama, desci, falei bom dia, toda sorridente, e a comuniquei que não havia levado as botas pois ela tinha dito que eu não precisava. Quando terminei de falar ela virou um bicho... saiu gritando, que estava preocupada com a minha capacidade de escutar e que eu era muito egoísta por achar que tudo que eu tenho que fazer é só o meu trabalho(mas é o que o visto exige, e eu não faço só o exigido). Quando ela começou a fazer isso eu apenas cruzei meus braços e calmamente disse que ela não tinha o direito de gritar comigo, que eu não estava ali para fazer as tarefas dela e sim para cuidar da menina... ela continuou gritando e mandou assumir meu erro de não ter levado as botas e pedir desculpas...

Sinto muito gente, mas assumir erro que não é meu eu não assumo.. disse que não ia fazer isso, pois posso estar tendo dificuldades em falar ingles com eles, mas que entender eu entendo muito bem!!
Subi para meu quarto, e já estava procurando ajuda, mandando email para minha orientadora, falando com as meninas, e quase buscando outra familia, quando ela bateu na porta e veio se desculpar por ter gritado e falado daquele jeito comigo... Aceitei as desculpas, mas deixei bem claro que não havia gostado, pois nunca ninguém havia me tratado daquela maneira, nem mesmo a minha mãe... Falei que já estava até pensando em trocar de familia, mas que como ela se desculpou eu ficaria, mas que se acontecesse mais uma vez eu não iria ficar, trocaria mesmo, sem medo de não dar certo e eu ter que voltar ao Brasil.

Ela me entendeu e desde então está uma seda comigo.

Meninas que serão Au Pairs, não é por que vocês estão aqui morando na casa deles que vocês tem que fazer as vontades deles.... voces estão aqui com o propósito de cuidar das crianças e não dos pais, e fazer as coisas dos pais...
Aqui se vocês deixarem eles vão abusar de vocês, talvez não, depende da familia, mas muitas sim, é nessas horas que vocês tem que aprender a ter voz, e saber se defender.

Minha familia não é ruim, tem problemas como todos, mas nem por isso eu tenho que aceitar que gritem e me ofendam... ninguém sai do conforto de sua própria casa, com sua familia, amigos e todos que te amam para aguentar crises de quem nem te conhece!

Saibam se defender, e tentem sempre manter a calma.

Passado tudo isso, no sábado eu fui comer sushi com a Janet e a Lu, também AP, a tarde eu e a Jan fomos até San Fran ver se conseguiamos dar tchau a uma amiga minha que estava voltando para casa, e a noite sai para jantar com um amigo alemão (antes que haja comentário, rs, é apenas amigo).

Ontem fomos para a casa da Jan, fazer uma comida mexicana(Guaca Mole), Colombiana( a Jan é colombiana e fez um churras para nós), Arroz com feijão preto e farofa Brasileira e de sobremesa o Brigadeiro... teve direito a muita risada, fofoca, e Sex and the City 2!!

Hoje começou o trabalho todo de novo, e agora mal posso esperar para chegar a sexta!!

A baixo há algumas fotos!!

No Zoo com as kids da Jan!

São umas fofas!
Quase vendo um filme!!
E comendo Brigadeiro!
Esperando a Jan sair do comps dela, eu aproveitei e fique na net... com quem será que eu estava falando?!?! kkkkk


Super beijo amores!!

2 comentários:

Renata G.F. Scarpino disse...

Amiga linda!!
Esse negócio de convivência é mesmo uma arte e todo dia a gente trabalha em cima dela!! É assim quando moramos com alguma amigo, quando nos mudamos de país, quando nos casamos...
Viver com outra pessoa que pensa diferente de nós, que aje diferente , que busca e esperar por coisas diferentes...
No seu caso, sair daqui para enfrentar um processo cultura completamente diferente do nosso, acredito que deve ser o maior desafio de todos!!
Mas conforme lia seu post, fiquei me pondo no lugar da host mom tbm!!
Naquele momento que ela "desistiu" que você levasse à bota ao conserto, ela pode ter notado certo desinteresse da sua parte (veja bem!!! não to defendendo ela hein? hahaha...cada um nos lê da maneira que quiser, INFELIZMENTE).
E no momento que você se virou e subiu para o quarto, ela tbm pode ter acreditado que aquela atitude era imediata e não definitiva, que vc faria aquele favor a ela (FAVOR!! e não obrigação)...tbm acho que você assim como todo au pair não deve se restringir a executar somente exisgências da sua função, pois querendo ou não, a host family é aquela que aceitou colocar um "estranho" dentro da sua intimidade para fazer uma experiência, ou seja, você ganhou um voto de confiança e consideração qdo foi "escolhida" por eles...
Qdo passar essa fase, por mais que haja brigas ( o que é invetável num processo de convívio), você também s elembrará dos bons momentos, da acolhida na casa deles, da confiança depositada ( e confiança é construída!!!)...e sua retribuição a isso, é no mínimo o sentimento de gratidão!!=)
Claro que não se resolve NADA aos gritos, como ela fez...
Mas quem não perde a cabeça???
Faça disso tudo, amiga...a oportunidade perfeita de conhecer mais quem vc ainda não conhece bem (como vc disse: "uma pessoa que nem conheço)...
A gente deixa que as pessoas passem por nossas vidas sem despertar o menor interesse de conhecê-las, entedê-las e deixar que elas marquem nossa história de vida!!

Hoje, depois que passou, a Mari reconhece tudo isso com um certo "arrependimento" e um grande saudade.

Te amo!!!!!!!!!!!!

Ju Silva Alves disse...

Meu amor,não deve ser nada fácil aguentar certas crises,dessas pessoas arrogantes,mas em contrapartida você saiu do Brasil,como uma mulher muito mais forte e confiante,e te dou total razão qdo diz que não deve agrentar grosserias calada.Você é muito capaz,e tem um milhão de amigos que te amam de verdade.
~E pode sempre desabafar no telefone,ou aqui mesmo no blog.

Te amo muito e força ai amiga aguenta firme,e ore muito para Deus te dar sabedoria.

Beijinhos